Calma – Sua Majestade a Calma

calma a vida não e para ser vivida desordenadamente, calma sega tua vida suavemente e confiante que conseguira atingir teus objetivos, tudo com calma e serenidade, feche teus olhos como mostra a figura acima e leve teu pensamento para os caminhos que deseja seguir mais sempre com muita calma.
calma a vida não e para ser vivida desordenadamente, calma sega tua vida suavemente e confiante que conseguira atingir teus objetivos, tudo com calma e serenidade, feche teus olhos como mostra a figura acima e leve teu pensamento para os caminhos que deseja seguir mais sempre com muita calma.

Calma – Sua Majestade a Calma

Calma – Sua Majestade a Calma ,porque calma, porque somente com calma conseguimos realizar nossas tarefas diárias.

A calma é a qualidade mais rara da vida humana. É a postura de uma grande natureza, em harmonia consigo mesma e com seus ideais. É a atmosfera moral de uma vida autocentrada, autossuficiente e autocontrolada. Calma é unicidade de propósito, confiança absoluta e poder consciente – pronto para ser focado em um instante para enfrentar qualquer crise.
A Esfinge não é um verdadeiro tipo de calma – a extração não é calma; é a morte, o silencia mento de todas as energias; enquanto ninguém vive sua vida de forma mais plena, mais intensa e mais consciente do que o homem calmo.

O Fatalista não está calmo.

Ele é o escravo covarde de seu ambiente, rendendo-se irremediavelmente à sua condição presente, imprudentemente indiferente ao seu futuro. Ele aceita sua vida como um navio sem leme, à deriva no oceano do tempo. Ele não tem bússola, carta ou porto conhecido para o qual está navegando. Sua inferioridade confessada a toda a natureza é mostrada em sua existência de entrega constante. Não é, – calma calma.
O homem calmo tem sua trajetória de vida claramente marcada em seu mapa. Sua mão está sempre no leme. Tempestade, neblina, noite, tempestade, perigo, recifes ocultos – ele está sempre preparado e pronto para eles.

Ele fica calmo e sereno ao perceber que, nessas crises de sua viagem, precisa de uma mente clara e de uma cabeça fria; que ele nada tem a fazer a não ser fazer a cada dia o melhor que puder pela luz que possui; que ele nunca vacilará nem vacilará por um momento; que, embora ele tenha que virar e deixar seu curso por um tempo, ele nunca irá à deriva, ele retornará ao verdadeiro canal, ele continuará sempre se dirigindo para seu porto.

Quando ele vai alcançá-lo, como ele o fará, calma ai não importa para ele. Ele descansa em calma, sabendo que fez o seu melhor. Se o seu melhor parece ter sido derrubado ou derrotado, então ele ainda deve abaixar a cabeça – com calma. A nenhum homem é permitido saber o futuro de sua vida, a finalidade. Deus confia ao homem sempre apenas novos começos, nova sabedoria e novos dias para usar o melhor de seu conhecimento.

A calma vem sempre de dentro.

Calma – Sua Majestade a Calma e a paz e o descanso das profundezas de nossa natureza. A fúria da tempestade e do vento agita apenas a superfície do mar; podem penetrar apenas duzentos ou trezentos pés; abaixo disso está o fundo calmo e sereno. Para estarmos prontos para as grandes crises da vida, devemos aprender a serenidade em nossa vida diária. A calma é a coroa do autocontrole.
Quando as preocupações e os cuidados do dia o incomodam e começam a pesar sobre você e você se irrita com a fricção – fique calmo. Pare, descanse por um momento e deixe que a calma e a paz se manifestem. Se você deixar que essas influências externas irritantes levem o melhor de você, confessará sua inferioridade a elas, permitindo que elas o dominem.

Estude os elementos perturbadores, cada um por si, traga toda a força de vontade de sua natureza para influenciá-los, e você descobrirá que eles irão, um por um, derreter até o nada, como vapores desaparecendo diante do sol. O brilho de calma que então invadirá sua mente, a sensação de formigamento de um influxo de novas forças, pode ser para você o início da revelação da suprema calma que é possível para você. Então, em alguma grande hora de sua vida, quando você ficar cara a cara com alguma provação terrível, quando a estrutura de sua ambição e trabalho de vida desmoronar em um momento, você será corajoso.

Você pode então cruzar os braços calmamente, olhar sem desanimado e destemido sobre as cinzas de sua esperança, sobre os destroços do que você construiu fielmente, e com coração valente e voz firme, você pode dizer: “Então deixe estar, – eu vou construir novamente. ”
Quando a língua da malícia e da calúnia, a perseguição da inferioridade, o tenta por apenas um momento a retaliar, quando por um instante você se esquece a ponto de ter fome de vingança – fique calmo. Quando a garça-real é perseguida por seu inimigo, a águia, ela não corre para escapar; ele permanece calmo, assume uma posição digna e espera em silêncio, enfrentando o inimigo imóvel. Com a força terrível com que a águia faz seu ataque, o orgulhoso rei dos pássaros é frequentemente empalado e atravessado no bico da garça, em forma de lança. O meio que o homem usa para matar o caráter de outro torna-se suicídio, muita calma nessa hora.

Continue Lendo




Rolar para cima